Retornar à página de abertura do site Shri Yoga Devi

Cinto de meditação

O cinto indiano de meditação (Yoga-Paṭṭa, ou Yoga-Paṭṭaka)

UTILIDADE DO CINTO DE MEDITAÇÃO

   As práticas avançadas do Yoga de Patañjali (Rāja-Yoga) como dhāraṇā (concentração), dhyāna (meditação) e samādhi (união), exigem que o yogin permaneça assentado, imóvel, durante um longo tempo, sem se preocupar com seu corpo. Uma pessoa pode se habituar a ficar assentada em um āsana específico por muito tempo, mas isso é relativamente difícil. Para facilitar tais práticas, os antigos yogins indianos desenvolveram um método prático para permanecer assentado sem esforço: o uso do cinto de meditação, chamado yoga-paṭṭa, ou yoga-paṭṭaka em sânscrito. 

Yogin utilizando yogapatta (ou yogapattaka), o cinto de meditação indiano

   O cinto de meditação é uma faixa comprida, de tecido resistente, que é amarrada passando pelas costas e pelos joelhos (ou um pouco abaixo dos joelhos) da pessoa. O peso das pernas faz com que a faixa puxe as costas, ajudando a manter uma postura assentada ereta, sem nenhum esforço. Ela não prende a circulação, seu uso é muito confortável. Apenas se deve evitar seu uso no caso de algum problema localizado na coluna (por exemplo, hérnia de disco), na altura em que o cinto passa pelas costas. Os braços são normalmente apoiados nos joelhos, ficando assim em uma posição que também é confortável. 

Cinto de meditação, ou yogapatta / yogapattaka

O CINTO DE MEDITAÇÃO SHRI YOGA DEVI

   A equipe Shri Yoga Devi utiliza cintos de meditação há muitos anos. Inicialmente, fizemos a importação de alguns do Nepal, depois tentamos produzi-los no Brasil com diversos artesãos. Improvisamos também cintos de meditação com faixas utilizadas na Argentina e no Uruguai para amarrar ponchos e, por fim, conseguimos produzir cintos artesanais de excelente qualidade, no Brasil. 

   Nossos cintos de meditação têm grande resistência, sendo confeccionados com fios de algodão do mesmo tipo dos que são empregados para a fabricação de redes. Os fios brancos e marrons são de coloração natural (algodão não tingido, do Nordeste). As faixas possuem uma largura de 11 centímetros, proporcionando um excelente apoio nas costas. A produção é em pequena escala, pois os cintos são feitos em tear manual. Temos uma pequena quantidade disponível para entrega imediata.

Cinto de meditação (yogapatta ou yogapattaka) Shri Yoga Devi

   O preço de cada faixa, com o envio por PAC incluso, para qualquer lugar do Brasil, é de R$75,00. Se tiver interesse em várias faixas, consulte-nos pelo email shri.yoga.devi@gmail.com e informaremos o valor com desconto.

   Para adquirir uma faixa de meditação através do PagSeguro (cartão de crédito ou boleto), clique no botão abaixo. 

ORIGEM HISTÓRICA

   Na sua obra Yoga-Sūtra, Patañjali não descreveu nenhuma postura (āsana), mas indicou que elas devem ser firmes e confortáveis, para facilitar as práticas internas, como a meditação. Vyāsa, um dos comentadores antigos do Yoga-Sūtra (entre os séculos V e VII d.C.), indicou os nomes de alguns āsanas e explicou também que o yogin pode se assentar utilizando um auxílio, utilizando para isso a palavra sopāśraya (com suporte), que não explicou. Vācaspati Miśra, um comentador posterior que parece ter escrito no século VIII ou IX d.C., explicou que “Usar yogapaṭṭaka é sopāśraya (com suporte)”. 

   A palavra masculina paṭṭaka e seu feminino paṭṭikā, assim como a palavra paṭṭa, têm dois significados principais: uma superfície como de uma tábua ou mesa; ou uma faixa de tecido. Segundo Monier-Williams, yogapaṭṭaka ou yogapaṭṭa é uma faixa de pano que prende as costas e os joelhos de uma pessoa durante sua prática de meditação. Trata-se de um meio auxiliar, ou suporte (upāśraya) para facilitar a postura, permitindo ficar assentado durante um tempo longo, sem esforço. 

Shiva utilizando um cinto de meditação (yogapatta ou yogapattaka)

   O uso desse tipo de faixa é atestado em esculturas e pinturas muito antigas, de seres divinos (devas) e de ascetas ou yogins, sendo sempre descrito nas obras sobre iconografia com o nome yogapaṭṭaka. Encontram-se várias imagens anteriores ao século X, representando principalmente Śiva e Nārasiṃha (um avatara de Viṣṇu) utilizando essa faixa de meditação. Segundo Monier-Williams, os termos yogapaṭṭaka e yogapaṭṭa aparecem em obras como Harṣacarita (século VII), o Padma Purāṇa (data desconhecida) e o Caturvarga-cintāmaṇi (século XIII). Aparece também em um texto tântrico, Niśvāsamukha (aproximadamente século VII). 

Estátua de Narasimha, entre século X e século XIV

   Não são conhecidas obras anteriores à era cristã, nem imagens desse período, onde apareça o yogapaṭṭaka ou yogapaṭṭa

   Todas essas indicações sugerem que o yogapaṭṭaka ou yogapaṭṭa surgiu na Índia no início da era cristã, ou seja, há mais de 1.000 anos – porém, há menos de 2.000 anos. 

   Para informações históricas mais detalhadas e a discussão sobre algumas interpretações equivocadas, ver a seção 7.4 do livro “Uma luz sobre o Haṭha-Yoga”, de Roberto de A. Martins (informações sobre o livro neste link).


Equipe Shri Yoga Devi
Flávia Bianchini (Satyananda Svarupini)
Roberto A. Martins (Shivananda Yaksha)
 
E-mail: shri.yoga.devi@gmail.com
Blog: http://www.shri-yoga-devi.org/Blog/
.
  . .