Shri Yoga Devi

Livros da Equipe Shri Yoga Devi


Devi Gita - Flávia Bianchini

Valor: R$55,00, frete grátis

Lançamento:

Flávia Bianchini
Devī Gītā: O Diálogo da Deusa com o Rei da Montanha

Prefácio: Ricardo Mário Gonçalves
São Paulo: Editora Livraria da Física, 2019 (Coleção Sūrya)
182 páginas / ISBN 978-85-7861-516-1

A obra indiana Devī Gītā, ou canção da Deusa, é um dos textos fundamentais da tradição Śākta – a corrente tântrica seguida pelos devotos da Śakti (a Poderosa), a Grande Deusa hindu. A Devī Gītā é menos conhecida do que a Bhagavad Gītā, mas tem uma enorme importância para a compreensão da tradição indiana, apresentando um aspecto pouco divulgado – a existência de uma linha de pensamento que considera a divindade feminina como o Ser Supremo, ultrapassando todos os seres divinos masculinos e sendo identificada com Brahman, o Absoluto descrito pelo Vedānta.

Neste livro, Flávia Bianchini proporciona uma tradução da primeira parte da Devī Gītā, acompanhada pelo texto em sânscrito, com uma análise e explicações detalhadas sobre todos os conceitos e termos mais importantes. A tradução é precedida por uma introdução na qual a autora menciona primeiramente a obra Devī Bhāgavata Purāṇa, da qual a Devī Gītā faz parte. Depois, trata sobre a deusa Bhuvaneśvarī, a Governante do Universo, que é a forma sob a qual a Grande Deusa se apresenta na Devī Gītā. A introdução também situa a Devī Gītā comparando seu conteúdo com aspectos de outras tradições indianas – os Vedas, o Vedānta, as Upaniṣads e o Tantra.

A autora, Flávia Bianchini, oferece neste livro uma visão esclarecedora e bem fundamentada da tradição indiana da Grande Deusa, baseando-se em uma pesquisa profunda e atualizada sobre esse tema.



 Mundaka Upanishad - Roberto de Andrade Martins

Valor: R$45,00, frete grátis


Lançamento:

Roberto de Andrade Martins
Muṇḍaka Upaniṣad: o Conhecimento de Brahman e do Ātman

Apresentação: Clodomir de Andrade
São Paulo: Editora Livraria da Física, 2019 (Coleção Sūrya)
136 páginas / ISBN 978-85-7861-605-2

Este livro apresenta uma tradução comentada de um importante texto indiano, a Muṇḍaka-Upaniṣad. Trata-se de uma das mais respeitadas obras filosóficas antigas da Índia, que pertence à categoria do Vedānta, ou seja, trabalhos que foram adicionados aos quatro Vedas. Sua autoria é desconhecida e a época de sua composição suscita debates, mas provavelmente foi escrita alguns séculos antes do início da era cristã.

O tema central da Muṇḍaka-Upaniṣad é a doutrina sobre o ser supremo (Brahman) e sua relação com o “eu” interno (o ātman) – a parte mais fundamental e mais difícil de conhecer do ser humano. Esses dois conceitos, que são centrais nas correntes filosóficas indianas, são de difícil compreensão. Brahman não corresponde ao nosso conceito de Deus, embora tenha algumas semelhanças. É a realidade absoluta, impessoal, subjacente a toda a multiplicidade do universo. O ātman, por sua vez, não corresponde ao nosso conceito de espírito, embora tenha também algumas semelhanças. É uma realidade que pode ser captada de modo não-racional, por introspecção (meditação) e que, de acordo com as Upaniṣads, é o próprio Absoluto.

Essa edição bilíngue do texto (sânscrito / português) é acompanhada por comentários esclarecedores do tradutor, Roberto de Andrade Martins, que remetem a outras obras indianas tradicionais.


 A Grande Deusa na Índia - Flávia Bianchini

Flávia Bianchini
A Grande Deusa na Índia: uma breve história

Curitiba: Editora Prismas, 2016
236 páginas / ISBN 978-855507242-0

OBRA ESGOTADA – AGUARDE A NOVA EDIÇÃO

Muitos séculos atrás, surgiu na Índia o culto de uma divindade feminina superior a todos os outros seres divinos do Hinduísmo. Essa tradição ensina que existe uma Grande Deusa, chamada Śakti – “a poderosa” – que é a origem de tudo o que existe. Ela é considerada a soberana do universo, podendo se manifestar sob inúmeras formas diferentes, como as muitas deusas descritas nas mais antigas obras indianas. Essa corrente religiosa, chamada Śāktismo, não tem paralelo em outras regiões do mundo. Ela ainda existe e tem grande influência, na Índia.

Este livro apresenta a história desse movimento devocional, apresentando suas raízes na antiga tradição dos Vedas e analisando suas transformações ao longo de 3.000 anos, até atingir sua plenitude no período medieval indiano. Embora a ideia de uma Grande Deusa suprema já estivesse esboçada nas fases mais antigas, nelas se observa principalmente uma multiplicidade de deusas e não uma deusa suprema única. No início da era cristã surgem as primeiras obras em que a Śakti começa a ser apresentada como o único poder fundamental do universo e adquire um papel fundamental na tradição Tântrica. Depois de um longo desenvolvimento, a Grande Deusa indiana passa a ser considerada como a divindade suprema, como Realidade Última e fonte de toda a criação.

Essa visão religiosa feminista da Índia é pouco conhecida no Brasil. Agora, pode ser apreciada em nosso país, graças à pesquisa cuidadosa e profunda que Flávia Bianchini realizou sobre a Grande Deusa indiana. Além de ser uma obra útil para os especialistas das religiões, ela certamente despertará um interesse mais amplo, por parte das pessoas que estão se voltando para o estudo dos aspectos femininos da religiosidade.


 O yoga tradicional de Patanjali - Roberto de Andrade Martins

Valor: R$35,00, frete grátis



Roberto de Andrade Martins
O Yoga Tradicional de Patañjali: o Rāja-Yoga segundo o Yoga-Sūtra e outros textos indianos clássicos

São Paulo: PoloBooks, Shri Yoga Devi, 2015
185 páginas / ISBN 978-85-904198-2-2

O objetivo deste livro é esclarecer o significado de um ramo tradicional do Yoga indiano, chamado Rāja-Yoga, apresentando-o sob o ponto de vista da visão clássica contida nos antigos textos da Índia. Essa vertente do Yoga, sistematizada na obra denominada Yoga-Sūtra escrita por Patañjali, dá especial importância às práticas internas, como a meditação, com o objetivo de obter a libertação espiritual.

A palavra “meditação” é utilizada em muitos sentidos diferentes. Na tradição indiana, não se trata de ficar pensando sobre alguma coisa, nem é um simples relaxamento. É uma prática profunda, que ultrapassa nossa agitação mental do dia-a-dia e que permite atingir um novo conhecimento de nós mesmos, através de vivências diretas. O Yoga tradicional indiano exposto por Patañjali há dois mil anos, em sua obra Yoga-Sūtra, descreve um conjunto de oito membros, contendo uma parte ética relativa ao modo de viver (Yama e Niyama), técnicas de postura (Āsana) e respiração (Prāṇāyāma) que preparam o yogin para a sua imersão em práticas internas, e o núcleo principal desse tipo de Yoga, que é constituído por inversão dos sentidos (Pratyāhāra), concentração (Dhāraṇā), meditação (Dhyāna) e união (Samādhi). O objetivo do Yoga de Patañjali é uma transformação integral do ser humano, levando-o à libertação espiritual (mokṣa ou kaivalya).

Neste livro, Roberto de Andrade Martins apresenta os conceitos fundamentais desse tipo de Yoga e sua relação profunda com a filosofia Sāṅkhya, recorrendo a vários textos mais antigos (como as Upaniṣads) para esclarecer os seus princípios mais importantes. É também apresentada uma tradução completa do Yoga-Sūtra e da Sāṅkhya-Karikā de Īśvarakṛṣṇa, acompanhados por seus textos em sânscrito. A obra contém ainda uma Apresentação, por Flávia Bianchini, que descreve a chegada do Rāja-Yoga no ocidente; e um capítulo especial da mesma autora a respeito da história do Yoga-Sūtra e sobre Patañjali.


Bhagavad Gita - Roberto de Andrade Martins

Valor: R$48,00, frete grátis 


Roberto de Andrade Martins
Bhagavad Gītā: a canção divina

São Paulo: PoloBooks, Shri Yoga Devi, 2015
309 páginas / ISBN 978-85-904198-3-9

A “Canção Divina”, ou Bhagavad Gītā, é uma das obras indianas mais conhecidas no ocidente. Através de um diálogo entre Kṛṣṇa (um personagem divino) e Arjuna (um príncipe guerreiro), essa escritura procura esclarecer importantes temas espirituais, através de uma linguagem simbólica profunda.

Este livro contém uma introdução que situa a Bhagavad Gītā em seu contexto histórico, como parte do Mahābhārata, esclarecendo os principais temas da obra e discutindo a problemática de tradução dessa importante escritura indiana. A introdução aborda conceitos fundamentais, como os de seres divinos da cultura indiana (devas) e o Absoluto (Brahman); a natureza do ser humano; o processo de renascimento e de libertação; a realização de ações sem objetivos; os poderes da natureza (guṇas); e os diversos métodos para atingir a realização espiritual – como o Jñāna-Yoga, o Karma-Yoga e o Bhakti-Yoga.

Em seguida, Roberto de Andrade Martins apresenta o texto em sânscrito e uma nova tradução completa da Bhagavad Gītā, procurando evitar as armadilhas das interpretações tendenciosas que têm deturpado o significado profundo dessa escritura. Um capítulo especial, por Flávia Bianchini, comenta sobre outras Gītās da tradição indiana. Um apêndice apresenta, pela primeira vez, o texto e a tradução dos complementos da Bhagavad Gītā, que são utilizados em sua recitação ritual.


Uma luz sobre o Hatha Yoga - Roberto de Andrade Martins

Valor: R$62,00, frete grátis


Roberto de Andrade Martins
Uma luz sobre o Haṭha-Yoga. Tradução comentada da Haṭha-Yoga-Pradīpikā

São Paulo: PoloBooks, Shri Yoga Devi, 2015
510 páginas / ISBN 978-85-904198-4-6 

Este livro apresenta um texto indiano chamado Haṭha-Yoga-Pradīpikā – um título que pode ser traduzido como “Lamparina do Haṭha-Yoga” ou “Luz sobre o Haṭha-Yoga”. Ele foi escrito meio milênio atrás pelo yogin Svātmārāma. Trata-se de uma das obras mais importantes que conhecemos sobre o Haṭha-Yoga tradicional. Não é um manual semelhante às centenas de livros escritos por autores indianos ou ocidentais recentes. Não se destina a iniciantes, nem se deve esperar que sua leitura possa servir como uma base para o início de práticas de Yoga. O público a quem este texto se destina é o de pessoas que já possuem algum conhecimento sobre Haṭha-Yoga e que tenham interesse em saber de onde saiu esse método, e o que ele significava para as pessoas que o criaram. O Haṭha-Yoga tradicional era muito mais do que um conjunto de posturas (āsanas) e práticas de respiração. Tratava-se de um método extremamente poderoso de atuar sobre a estrutura sutil do ser humano (cakras e nāḍīs) através de técnicas muito intensas, que exigiam uma preparação prévia do yogin – como local para a prática, alimentação e purificação corporal (ṣaṭkarmāṇī) para, depois, iniciar uma série de técnicas como o controle do prāṇa e do apāna através de prāṇāyāmas, bandhas e mudrās, atuando sobre a kuṇḍalinī e levando a estados de samādhi que transformavam totalmente o praticante.

Esta edição de “Uma luz sobre o Haṭha-Yoga” é constituída por duas partes. A primeira é uma introdução, com 270 páginas, em que Roberto de Andrade Martins apresenta o desenvolvimento histórico do Haṭha-Yoga indiano medieval, esclarece os conceitos principais e explica as técnicas utilizadas nesse ramo de Yoga. A segunda parte, com 220 páginas, contém o texto em sânscrito e uma tradução comentada detalhada do texto da Haṭha-Yoga-Pradīpikā. Trata-se de uma obra de referência fundamental, para todas as pessoas que queiram compreender o antigo Haṭha-Yoga, que era muito mais profundo e complexo do que as versões simplificadas que encontramos atualmente.


Flávia Bianchini e Roberto de Andrade Martins

Shri Yoga Devi