Blog Shri Yoga Devi
Bem vindos!!!
www.shri-yoga-devi.org
 
Postagens do Blog
+ 2013 / 1º semestre
+ 2012 / 2º semestre
+ 2012 / 1º semestre
+ 2011 / 2º semestre
+ 2011 / 1º semestre
+ 2010 / 2º semestre 
+ 2010 / 1º semestre
+ 2009 / 2º semestre
 
EU SOU
Flávia Bianchini
Satyananda Svarupini (Flávia). Sou Instrutora de Kundalini Yoga e Artista Plástica. Coordeno o espaço Shri Yoga Devi onde ministro aulas de Yoga. Veja o site: www.shri-yoga-devi.org

Maha Devi
"Do meu Poder tudo brota,
Por meu Poder tudo se sustenta,
Por meu Poder tudo se dissolve.
Eu sou este Brahman sem dualidades."
Kaivalya Upanisad

Shri Sukta (Śrī Sūkta)
O hino da Deusa Radiante

Apresentamos nesta página informações sobre um importante hino vêdico dedicado a Lakṣmī, ou Śrī Devī, acompanhadas por uma gravação MP3 do hino e um link para um vídeo do YouTube.

Uma das deusas indianas mais populares é Lakṣmī, também chamada de Śrī Devī. É a divindade da prosperidade, sendo a companheira de Viṣṇu. Ela aparece desde a mais antiga tradição indiana, no Rig-Veda, onde há um hino inteiro dedicado a ela. Esse hino, o Śrī Sūkta, faz parte de um apêndice (Khila) de uma das compilações do Rig-Veda – o ramo denominado Bāṣkala śākhā. Embora não seja, portanto, um hino pertencente ao corpo mais antigo dos Vedas, é certamente de uma época muito remota. 

Deusa indiana Lakshmi ou Shri

Há diversas versões diferentes do Śrī Sūkta, com diferentes tamanhos. Apresentamos a seguir uma das versões mais conhecidas, cuja parte principal tem 15 estrofes. A 16ª estrofe indica o mérito de repetir esse hino; e há também, como anexo do Śrī Sūkta, uma invocação final à deusa, que se baseia no mantra Gāyatrī.

O texto completo, com versão em devanagari, transliterado e tradução em português, pode ser copiado deste link. Por motivos técnicos, reproduzimos abaixo apenas o texto transliterado e a sua tradução.

A deusa Lakshmi, ladeada por elefantes

Śrī Sūkta

hariḥ oṁ ||

OM. Saudação ao removedor dos males.

hiraṇyavarṇāṁ hariṇīṁ suvarṇarajatasrajām |
candrāṁ hiraṇmayīṁ lakṣmīṁ jātavedo ma āvaha ||1||
tāṁ ma āvaha jātavedo lakṣmīmanapagāminīm |
yasyāṁ hiraṇyaṁ vindeyaṁ gāmaśvaṁ puruṣānaham ||2||

1. Ó Jātaveda [Agni], traga até mim a Lakṣmī, de cor amarela, que é como a Lua e brilha como o ouro, com guirlandas de ouro e prata, a corporificação da riqueza.
2. Ó Jātaveda [Agni], traga para mim aquela Lakṣmī que não falha, e sendo abençoado por ela eu obterei ouro, gado, cavalos e homens.

aśvapūrvāṁ rathamadhyāṁ hastinādapramodinīm |
śriyaṁ devīmupahvaye śrīrmā devīrjuṣatām ||3||
kāṁ sosmitāṁ hiraṇyaprākārāmārdrāṁ jvalantīṁ tṛaptāṁ tarpayantīm |
padme sthitāṁ padmavarṇāṁ tāmihopahvaye śriyam ||4||

3. Eu invoco a Deusa da Prosperidade [Śrī Devī = Lakṣmī] que vem com cavalos na frente e carruagens no meio, anunciada pelo alarido de elefantes. Que Śrī Devī venha e me abençoe.
4. Eu invoco Śrī, cuja natureza é a felicidade, com um sorriso gentil, circundada por ouro, benigna, brilhante e sempre contente. Ela contenta os que a cultuam e é como um lótus, sobre um lótus. 

Lakshmi

candrāṁ prabhāsāṁ yaśasā jvalaṁtīṁ śriyaṁ loke devajuṣṭāmudārām |
tāṁ padminīmīṁ śaraṇamahaṁ prapadye alakṣmīrme naśyatāṁ tvāṁ vṛṇe ||5||
ādityavarṇe tapaso'dhijāto vanaspatistava vṛkṣo'tha bilvaḥ 
tasya phalāni tapasā nudantu māyāntarāyāśca bāhyā alakṣmīḥ ||6||

5. Eu me refugio aos pés de Śrī, brilhante como a Lua, cuja fama é como um fogo no mundo, adorada pelas divindades [devas] e extremamente generosa. Que a minha falta de prosperidade [alakṣmi] desapareça. Eu te invoco novamente.
6. Tu que és brilhante como o Sol, que produzes plantas como Bilva por tua austeridade [tapas]. Que seus frutos, por tua graça, destruam minhas impurezas internas e a falta de prosperidade [alakṣmi].

upaitu māṁ devasakhaḥ kīrtiśca maṇinā saha |
prādurbhūto'smi rāṣṭre'smin kīrtimṛddhiṁ dadātu me ||7||
kṣutpipāsāmalāṁ jyeṣṭhāmalakṣmīṁ nāśayāmyaham |
abhūtimasamṛddhiṁ ca sarvāṁ nirṇuda me gṛahāt ||8||

7. Que o amigo dos Devas [Kubera, divindade das riquezas] e a fama possam vir até mim, com riquezas. Que ele me conceda fama e riquezas, aqui.
8. Por tua graça eu destruirei a pobreza [alakṣmi], a filha mais velha da fome e da sede. Afaste de minha morada todo tipo de carência e infortúnio.

gandhadvārāṁ durādharṣāṁ nityapuṣṭāṁ karīṣiṇīm |
īśvarīṁ sarvabhūtānāṁ tāmihopahvaye śriyam ||9||
manasaḥ kāmamākūtiṁ vācaḥ satyamaśīmahi |
paśūnāṁ rūpamannasya mayi śrīḥ śrayatāṁ yaśaḥ ||10||

9. Eu invoco Śrī, a soberana [Īśvarī] de todos os seres, conhecida por sua fragrância, invencível, que está sempre plena de riquezas e de fertilidade.
10. Ó Śrī, que possamos obter o que nosso coração deseja, com alimentos e leite. Que só digamos palavras verdadeiras e que possamos atingir a glória.

deusa indiana Shri, ou Lakshmi

kardamena prajā bhūtā mayi sambhava kardama |
śriyaṁ vāsaya me kule mātaraṁ padmamālinīm ||11||
āpaḥ sṛjantu snigdhāni ciklīta vasa me gṛhe |
nica devīṁ mātaragï śriyaṁ vāsaya me kule ||12||

11. Ó Kardama [lodo, nome de um Prajāpati, “senhor das criaturas”, filho de Lakṣmī], faça Kardama residir em mim. Que Śrī, a mãe, com guirlandas de lótus, resida em nossa família.
12. Que as águas produzam vínculos e nos tragam manteiga. Ó Ciklīta [umidade, uma filha de Lakṣmī], resida em minha casa, faça com que Śrī, a mãe divina, resida na minha família.

ārdrāṁ puṣkariṇīṁ puṣṭiṁ suvarṇāṁ hemamālinīm |
sūryāṁ hiraṇmayīṁ lakṣmīṁ jātavedo ma āvaha ||13||
ārdrāṁ yaḥ kariṇīṁ yaṣṭiṁ piṅgalāṁ padmamālinīm |
candrāṁ hiraṇmayīṁ lakṣmīṁ jātavedo ma āvaha ||14||

13. Ó Jātaveda [Agni], traga até mim a benigna Lakṣmī, dourada como o Sol, que reside nos lagos, que tem ornamentos brilhantes e que tem riquezas abundantes.
14. Ó Jātaveda [Agni], traga até mim a benigna Lakṣmī, brilhante como a Lua, de cor rubra, que tem guirlandas de lótus e que tem riquezas abundantes.

Deusa Shri, ou Lakshmi

tāṁ ma āvaha jātavedo lakṣmīmanapagāminīm |
yasyāṁ hiraṇyaṁ prabhūtaṁ gāvo dāsyo'śvānvindeyaṁ puruṣānaham ||15||
yaḥ śuciḥ prayato bhūtvā juhuyādājya manvaham |
śriyaḥ pañcadaśarcaṁ ca śrīkāmaḥ satataṁ japet ||16||

15. Ó Jātaveda [Agni], traga até mim Lakṣmī, que não me abandonará, e por cuja bênção eu obterei ouro, gado, servas, cavalos e homens.
16. Aquele que deseja atingir a prosperidade deve, depois de se purificar e controlar seus sentidos, fazer oferecimentos de manteiga e repetir essas quinze estâncias.

oṁ mahālakṣmī ca vidmahe viṣṇupatnī ca dhīmahī |
tanno lakṣmīḥ pracodayāt ||

OM. Nós nos unimos à Grande Lakṣmī. Meditamos sobre a esposa de Viṣṇu. Que essa Lakṣmī nos guie.

oṁ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ
OM. Paz, paz, paz.

Lakshmi e Vishnu

Você pode ouvir uma gravação do Śrī Sūkta, cantado do modo vêdico tradicional, ou fazer download do arquivo MP3 dessa gravação, utilizando o link abaixo:

Shri-Suktam.mp3

Você pode também ouvir outra gravação neste vídeo do YouTube:

http://youtu.be/M81Ud6VJTwI

separador


Espaço de yoga Shri Yoga Devi
Campina Grande, Paraíba
http://www.shri-yoga-devi.org/

...
FaceBook link
.