Blog Shri Yoga Devi
Bem vindos!!!
www.shri-yoga-devi.org
 
Postagens do Blog
+ 2013 / 1º semestre
+ 2012 / 2º semestre
+ 2012 / 1º semestre
+ 2011 / 2º semestre
+ 2011 / 1º semestre
+ 2010 / 2º semestre 
+ 2010 / 1º semestre
+ 2009 / 2º semestre
 
EU SOU
Flávia Bianchini
Satyananda Svarupini (Flávia). Sou Instrutora de Kundalini Yoga e Artista Plástica. Coordeno o espaço Shri Yoga Devi onde ministro aulas de Yoga. Veja o site: www.shri-yoga-devi.org

Maha Devi
"Do meu Poder tudo brota,
Por meu Poder tudo se sustenta,
Por meu Poder tudo se dissolve.
Eu sou este Brahman sem dualidades."
Kaivalya Upanisad

Novos textos no site: 

"Shiva Manasa Puja", "Nirvana Shatkam" e "Shiva Mahimna Stotram"

Todo mês estamos adicionando novos textos para leitura na biblioteca virtual do nosso site Shri Yoga Devi. 

Neste mês, colocamos à disposição dos nossos leitores três novos textos indianos associados à tradição Shivaísta (Shaiva), traduzidos para o português, contendo também o texto em sânscrito. 

Dois deles são textos curtos de Adi Shankaracharya (século VIII ou IX d.C.): Shiva Manasa Puja ("Adoração mental de Shiva") e Nirvana Shatkam ("Seis estrofes sobre o Nirvana", também conhecido como Atma Shatkam). Esses dois poemas de Shankara abordam aspectos espirituais da devoção a Shiva.

Shiva meditando (estátua / cabeça)

O terceiro texto deste mês é o hino Shiva Mahimna Stotram, uma composição em homenagem a Shiva. De acordo com a mitologia indiana, esse hino foi composto por um Gandharva (um tipo de ser espiritual da tradição indiana) chamado Pushpadanta (nome que significa "dentes de flor"). É um hino muito popular entre os devotos de Shiva.

Esses três textos estão disponíveis na biblioteca virtual do nosso site Shri Yoga Devi. 

Shiva Manasa Puja ("Adoração mental de Shiva")

Apresentamos aqui uma tradução para o português, feita por Gabriel Pradīpaka, do Shiva Manasa PujaAtribui-se a Adi Shankaracharya – um mestre renomado do Vedanta – a autoria deste hino. 

Shiva cósmico

Nas várias tradições espirituais na Índia existem diferentes práticas ou formas de adoração das divindades, como por exemplo os rituais de oferecimento (pujas), nos quais se utilizam objetos materiais,  como incenso, frutas e utensílios de metal como pratos, bandejas, etc. Mas nesta escritura em particular, embora o nome fale sobre “puja”, é descrita uma técnica especial de adoração mental a Shiva. Na forma de uma recitação realizada pelo devoto, ele vai imaginar utilizando plenamente sua mente, todas as oferendas e rituais prescritos em um puja (físico) dirigindo à Shiva, todos os oferecimentos com fé e devoção. 

Segundo alguns praticantes a adoração externa com elementos materiais não é tão poderosa e eficiente como a que é realizada usando a mente. Pois consideram que a  adoração mental é mais poderosa do que a adoração externa (física). Esta escritura fornece deste modo uma opção diferente para a adoração de Shiva. Embora existam essas diferentes posições e opiniões acerca dos tipos de adoração externa ou interna, o que de fato vai tornar a prática efetiva é a entrega, a verdadeira devoção e amor durante a sua realização.

Shiva Manasa Puja

Shiva Manasa Puja é um hino muito especial, que não só elogia Shiva, mas também retrata o verdadeiro sabor da adoração de Shiva. E neste hino oferecemos ao Senhor grandes e variados oferecimentos na forma mental. Começamos oferecendo banho, roupas, alimentos, devoção e, finalmente, no oferecemos ao Senhor. A beleza reside no fato de que tudo o que oferecemos, oferecemos mentalmente e não física. Shiva compassivamente aceita todas as oferendas e nos liberta das conseqüências de nossas ações negativas, realizados conscientemente ou inconscientemente. 

A prática de adoração com o Shiva Manasa Puja é realizada geralmente depois do Shiva Mahimna Stotram, à noite. 

Há um vídeo com a recitação do Shiva Manasa Puja disponível neste link:
http://www.youtube.com/watch?v=EXJmGcvVjSo

Nirvana Shatkam ("Seis estrofes sobre o Nirvana") também conhecido como Atma Shatkam

O hino chamado Nirvana Shatkam, também conhecido como Atma Shatkam, é um poema com seis estrofes, atribuído a Adi Shankara (século VIII ou IX d.C.), um grande mestre da filosofia Vedanta não-dualista. Apresentamos uma tradução para o português feita por Roberto de A. Martins.

O hino descreve a percepção de si mesmo por uma pessoa que ultrapassou a dualidade e se identificou ao Absoluto (Brahman). No final de cada estrofe, o hino repete o refrão “Shivo'ham, Shivo'ham” (“eu sou Shiva, eu sou Shiva”), que indica que essa pessoa já não se identifica mais com as características de um ser humano, tendo percebido sua essência divina descrita como consciência (cit) e beatitude (ananda). Assim, essa pessoa já não é mais nem o corpo nem mesmo a mente, não tem família, não pode ser identificada como uma simples pessoa.

Shiva meditando, à noite

Shiva, aqui, não deve ser interpretado como um ser mitológico externo, mas sim como a essência oculta dentro de todos os seres, como sendo o próprio Absoluto, mas indicado principalmente por sua característica de consciência pura (cit), que é o Eu (atman) mais profundo. É exatamente por isso que um dos nomes do hino é Atma Shatkam (seis estrofes sobre o atman). 

O outro nome deste hino, Nirvana Shatkam, merece uma explicação. A palavra sânscrita nirvana significa, literalmente, aquilo que se apagou (como a chama de uma vela) ou que se calou (como uma pessoa que cessa de falar). Representa a cessação das perturbações que agitam os seres humanos. No hinduísmo, o objetivo de toda evolução espiritual humana é atingir a libertação (moksha) que permite à pessoa não passar mais pelo ciclo de renascimentos. Ao conseguir essa libertação, a pessoa se identifica com Brahman (o Absoluto), e esse estado é muitas vezes denominado Brahman Nirvana. Trata-se de um estado em que a pessoa superou seu ego, superou todas as dualidades, superou suas limitações humanas e atingiu a união com a divindade.

Há uma gravação de áudio (mp3) deste hino, disponível neste link:
http://www.vedamantram.com/audio/Nirvanashatkam.mp3 

Esta é uma recitação de estilo indiano tradicional. Podem ser encontradas na Internet muitas outras gravações diferentes, que costumam ser adaptações ocidentais musicadas e que não respeitam a tradição original.

Shiva Mahimna Stotram ("Hino sobre a grandeza de Shiva")

Apresentamos aqui uma tradução para o português, feita por Gabriel Pradipaka do Shiva Mahimna Stotram. Este texto é uma composição em homenagem a Shiva. De acordo com a mitologia indiana, esse hino foi composto por um Gandharva (um tipo de ser espiritual da tradição indiana) chamado Pushpadanta (nome que significa "dentes de flor"). É um hino muito popular entre os devotos de Shiva.

Shiva

De acordo com a versão mitológica de origem deste hino, Pushpadanta era um gandharva, um ser que vive nos céus e no espaço atmosférico. Pertencia à corte divina da divindade Indra e era também devoto de Shiva. 

Um dia, Pushpadanta viu um belo jardim com flores encantadoras, que pertencia ao rei Chitraratha.  Esse rei, que também era devoto de Shiva, costumava oferecer as flores em sua homenagem. Pushpadanta ficou tão encantado com o jardim que começou a arrancar suas flores e levá-las embora, fazendo isso todos os dias. Por causa disso, o rei Chitraratha não podia fazer oferecimentos a Shiva. Ele tentou descobrir quem era a pessoa que arrancava as flores, não conseguia saber quem era, porque o gandharva utilizava seu poder de invisibilidade. 

Por fim, o rei espalhou um Shiva Nirmalya em seu jardim. O Shiva Nirmalya é um conjunto de folhas de bilva (Aegles marmelos) e outros objetos oferecidos em homenagem a Shiva, sendo por isso considerado sagrado. Sem perceber, Pushpadanta pisou sobre o Shiva Nirmalya, e assim enfureceu Shiva e perdeu seu poder de invisibilidade, sendo capturado pelo rei. 

Ritual para Shiva diante da árvore Bilva
Ritual dedicado a Shiva, diante de uma árvore Bilva

Para pedir perdão a Shiva, que tinha sido ofendido, Pushpadanta compôs um hino em louvor a Shiva, cantando sua grandeza. Esse hino é o Shiva Mahimna Stotram. O hino agradou a Shiva, que lhe deu de volta os seus poderes. 

Considera-se que a recitação desse hino é muito benéfica. Shri Ramakrishna, o famoso místico indiano do século XIX, entrava em samadhi logo que recitava alguns versos dele.

Há um vídeo com a recitação do Shiva Mahimna Stotram disponível neste link:
http://www.youtube.com/watch?v=0CeVEYfqPaA

Pushpa Danta homenageando ShivaPushpadanta homenageando Shiva, com Parvati e Nandi.

Esses três textos estão disponíveis na biblioteca virtual do nosso site Shri Yoga Devi. 

separador


Espaço de yoga Shri Yoga Devi
Campina Grande, Paraíba
http://www.shri-yoga-devi.org/

...
FaceBook link
.