Blog Shri Yoga Devi
Bem vindos!!!
www.shri-yoga-devi.org
 
Postagens do Blog
+ 2013 / 1º semestre
+ 2012 / 2º semestre
+ 2012 / 1º semestre
+ 2011 / 2º semestre
+ 2011 / 1º semestre
+ 2010 / 2º semestre 
+ 2010 / 1º semestre
+ 2009 / 2º semestre
 
EU SOU
Flávia Bianchini
Satyananda Svarupini (Flávia). Sou Instrutora de Kundalini Yoga e Artista Plástica. Coordeno o espaço Shri Yoga Devi onde ministro aulas de Yoga. Veja o site: www.shri-yoga-devi.org

Maha Devi
"Do meu Poder tudo brota,
Por meu Poder tudo se sustenta,
Por meu Poder tudo se dissolve.
Eu sou este Brahman sem dualidades."
Kaivalya Upanisad

Uttara-Gita 

(tradução para o espanhol)

Todo mês estamos adicionando novos textos para leitura na biblioteca virtual do nosso site Shri Yoga Devi

Neste mês, colocamos à disposição dos nossos leitores a tradução, para o espanhol, do Uttara Gita ("Cântico final"), um texto sobre um importante texto indiano sobre o Yoga considerado como um caminho para a libertação espiritual. Ele é apresentado sob a forma de um diálogo entre Krishna e Arjuna. 

Este texto contém ensinamentos dados por Krishna a Arjuna alguns anos depois da batalha de Kurukshetra (antes da qual há o episódio descrito no Bhagavad-Gita). Arjuna se tornou durante algum tempo prisioneiro do mundo material. No entanto, ao se tornar mais velho, Arjuna procura Krishna para instrui-lo sobre o modo como pode ser liberto do ciclo de renascimentos (samsara), e Krishna lhe transmite o Uttara-Gita.

Krishna e Arjuna

A palavra "Gita" significa cântico, e é bem conhecida por formar o nome de um dos textos indianos mais famosos no ocidente, o Bhagavad-Gita, ou Cântico do Senhor, onde Krishna apresenta importantes ensinamentos espirituais a Arjuna. O Bhagavad-Gita é uma parte do Bhishma-Parva, do Mahabharata. Há dezenas de outros textos indianos que também são também chamados Gita. Geralmente são partes de obras maiores. Por exemplo: O Ishvara-Gita, que é uma parte do Kurma-Purana; o Uddhava-Gita, que é parte do Bhagavata-Purana; o Rama-Gita, que é parte do Ramayana. No próprio Mahabharata há outros Gitas, como por exemplo o Vyadha-Gita.

De todos os Gitas, há três que contêm diálogos de Krishna com Arjuna. Além do Bhagavad-Gita, há o Anu-Gita (que é também parte do Mahabharata) e o Uttara-Gita. Este último é um texto autônomo, que não faz parte do Mahabharata nem de nenhum Purana ou outra obra conhecida. Neste sentido, é semelhante a alguns outros Gitas, como o Ashtavakra-Gita, o Avadhuta-Gita e o Pandava-Gita. Foram, no entanto, encontradas várias semelhanças entre o Uttara-Gita e uma seção do Bhishma-Parva (do Mahabharata) chamada Gitasara

Sabe-se que o Uttara-Gita é um texto antigo, pois foi comentado por Gaudapada (um autor anterior a Shankara). O seu título significa "Cântico final", ou "Cântico posterior". A tradição informa que são ensinamentos dados por Krishna a Arjuna bem depois da batalha de Kurukshetra, quando Arjuna se tornou durante algum tempo prisioneiro do mundo material. No entanto, ao se tornar mais velho, Arjuna procura Krishna para instrui-lo sobre o modo como pode ser liberto do ciclo de renascimentos, e Krishna lhe transmite o Uttara-Gita

Diálogo entre Krishna e Arjuna

As instruções do Uttara-Gita indicam métodos de Yoga para atingir a libertação espiritual e o conhecimento do Absoluto (Brahman). Embora o Bhagavad-Gita também transmita ensinamentos de Yoga, no caso do Uttara-Gita trata-se de indicações mais técnicas, que têm alguma semelhança com os textos clássicos do Hatha-Yoga (como o Gheranda-Samhita e o Hatha-Yoga-Pradipika), havendo algumas indicações sobre Pranayama e sobre Kundalini Yoga. 

No Uttara-Gita, Arjuna recebe instruções a respeito da natureza do Absoluto (Brahman), cujo conhecimento o libertará da prisão dos renascimentos repetidos (samsara).  Krishna, no texto, é identificado com o próprio Brahman, ou com o Atman (o Eu interno, que é divino e idêntico a Brahman). O caminho para seu conhecimento é a prática de Yoga. 

O Uttara-Gita é um texto curto, porém profundo e denso.  Deve ser estudado com atenção.

A tradução aqui apresentada foi feita por Federico Climent Terrer a partir de uma tradução inglesa de D. K. Laheri. Esta versão em castelhano está disponível em muitos sites da Internet, sem indicação da fonte original, como por exemplo:
http://www.upasika.com/docs/india/Vyasa%20-%20Uttara%20Gita.pdf

A tradução foi publicada primeiramente em 1908 (com reedição em 1914), no seguinte livro:

Bhagavad Gîtâ (Canto del Señor): notable canto del poema épico "Mahâbhârata": diálogo entre Krishna y Arjuna. Versión del sánscrito al inglés con notas aclaratorias por Annie Besant. Seguido del selecto canto del mismo  "Mahâbhârata" Uttara Gîttâ; traducidos al castellano con una introducción aclaratoria por Federico Climent Terrer. Barcelona: R. Maynadé, 1908.

O Uttara-Gita, pode ser copiado a partir da biblioteca virtual no nosso site Shri Yoga Devi.  

manuscrito do Mahabharata



Espaço de yoga Shri Yoga Devi
Campina Grande, Paraíba
http://www.shri-yoga-devi.org/